Secretaria do Meio Ambiente de Santa Cruz alerta sobre carrapatos

Home » Regional » Secretaria do Meio Ambiente de Santa Cruz alerta sobre carrapatos

05/01/2015 14:01 - Atualizado em 05/01/2015 14:01

A Prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo, através da Secretaria do Meio Ambiente, alerta a população sobre os cuidados para se evitar carrapatos nos cães, pois eles podem transmitir doenças.
Para evitar que seu animal seja contaminado com carrapatos é importante evitar soltá-lo nas ruas. Ao passear com coleira e guia evita que o animal tenha contato com gramados e com cães com carrapatos. é importante utilizar produtos próprios para cães: coleiras e produtos de colocar sobre a pele da “nuca”. Outra dica é lavar as caminhas, colchões ou pano onde o animal dorme ao menos uma vez por semana.
Na casa um cuidado para se ter é pulverizar muros chapiscados ou de blocos sem reboco, casinhas, beiral de telhados, parte de trás de móveis ou de quadros com cipermetrina ou fipronil a cada 15 ou 20 dias. O produto deve ser pulverizado para entrar nas frestas onde ficam os ovos dos carrapatos.
É preciso manter o quintal limpo, sem mato ou grama alta. Evite pulverizar estes locais porque os cães têm o hábito de mastigar grama e mato e o veneno pode intoxicá-los. Evite acumular tijolos, blocos, madeiras e restos de materiais de construção que podem abrigar os carrapatos.

Retirar os carrapatos do cão não resolve

Os carrapatos podem permanecer de 60 a 200 dias sem se alimentar. Por este motivo deve-se tratar o cão e o ambiente periodicamente, utilizando produtos próprios para evitar intoxicações. Ao pulverizar o ambiente (com cipermetrina ou fipronil), retire os pratos de água e de alimento e o animal. Deixe agir por algumas horas e depois enxague bem, antes de recolocar o cão no local.
No animal: coloque coleiras contra carrapatos ou produtos próprios para cães sobre a pele da “nuca”- local onde não consegue lamber. E fique atento ao tempo de ação de cada produto: coleiras duram muitos meses e os produtos de colocar sobre a pele duram apenas 30 dias. A prevenção contra carrapatos deve ser constante. Jamais use produtos injetáveis que não são próprios para cães, pois são muito tóxicos e podem levar seu animal à morte.

Sintomas
Um cão com a doença do carrapato (Erlichiose ou Babesiose) pode apresentar alguns destes sinais clínicos: perda de apetite, vômitos, língua e gengivas pálidas, manchas arroxeadas na pele, sangramentos nas gengivas ou nas narinas ou sangue nas fezes. Alguns cães podem apresentar olhos “azulados”.
Aos primeiros sintomas, leve seu cão ao médico veterinário, pois quanto mais rápido o diagnóstico e tratamento correto, maiores as chances de sucesso. Os animais que já tiveram a doença podem ser reinfectados outras vezes. Por este motivo é indispensável eliminar os carrapatos e evitar reinfestações antes mesmo de iniciar o tratamento.



whatsapp_jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top